Hang Loose Pro Contest já tem mais de 100 inscritos de 18 países para Fernando de Noronha

Hang Loose Pro Contest já tem mais de 100 inscritos de 18 países para Fernando de Noronha

O campeonato de surfe mais tradicional da América Latina será disputado com status QS 5000 de 11 a 16 de fevereiro nos tubos da Cacimba do Padre no arquipélago pernambucano

Yago Dora e Jadson André
(@WSL / Daniel Smorigo)

Mais de 100 surfistas de 18 países já confirmaram suas participações no Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha. O campeonato de surfe mais tradicional da América Latina, voltou a ser disputado nos tubos da Cacimba do Padre em 2019 e vai promover a sua 33.a edição na semana dos dias 11 a 16 de fevereiro no arquipélago pernambucano. Algumas estrelas da elite mundial da World Surf League, vão competir na quarta etapa com status QS 5000 do WSL Qualifying Series 2020, como os finalistas do ano passado, o catarinense Yago Dora e o defensor do título, o potiguar Jadson André.

Os brasileiros são maioria com quase metade dos competidores, mas as inscrições seguem abertas até completar o limite de participantes. O Hang Loose Pro Contest será importante para eles entrarem na briga pelas dez vagas para o World Surf League Championship Tour de 2021, pois nenhum viajou até a China para disputar o primeiro QS 5000 do ano na primeira semana de janeiro. Antes de Fernando de Noronha, serão realizados mais dois, em Marrocos na última semana deste mês e em Pipeline, que vai até 10 de fevereiro no Havaí.

Jadson André-RN
(@WSL / Daniel Smorigo)

Além de Jadson André, mais dois campeões do Hang Loose Pro Contest vão tentar um inédito bicampeonato nos tubos da Cacimba do Padre, o catarinense Alejo Muniz e o paulista Miguel Pupo, que está voltando a elite do CT esse ano. Eles venceram as últimas edições dos 13 anos de eventos seguidos em Fernando de Noronha, em 2011 e 2012, respectivamente. O esquadrão brasileiro também terá outros fortes concorrentes ao título, como alguns ex-tops do CT, Willian Cardoso (SC), Jessé Mendes (SP), Wiggolly Dantas (SP), Ian Gouveia (PE), Heitor Alves (CE) e Paulo Moura (PE), o atual campeão sul-americano da WSL Latin America, João Chianca (RJ), o campeão mundial Pro Junior, Lucas Silveira (RJ), entre outros.

ESTRANGEIROS – Dos outros dezessete países que terão participantes no Hang Loose Pro Contest, o maior esquadrão estrangeiro vem da França, com doze inscritos, incluindo Joan Duru, que fez parte do CT até o ano passado. Os Estados Unidos formam o segundo maior pelotão com cinco surfistas, seguido pelo Peru e Chile com quatro cada, Portugal com três, Havaí, Espanha e Costa Rica com dois e mais nove países serão representados por um surfista, África do Sul, Inglaterra, Suécia, Marrocos, Argentina, Uruguai, México, Barbados e El Salvador.

Yago Dora-SC
(@WSL / Daniel Smorigo)

A história do Hang Loose Pro Contest foi iniciada em 1986 e os australianos dominaram os primeiros pódios na Praia da Joaquina, com quatro vitórias seguidas em Florianópolis (SC). Em 1990, o evento mudou para o litoral paulista e o paraibano Fábio Gouveia, da Equipe Hang Loose, se tornou o primeiro brasileiro a vencer uma etapa do Circuito Mundial na estreia da Praia das Pitangueiras, em Guarujá. Aí vieram mais três vitórias australianas e a primeira dos Estados Unidos, até o paranaense Peterson Rosa conquistar o segundo título brasileiro na despedida do Guarujá em 1995, antes da mudança para o Nordeste do país.

Os surfistas nordestinos aproveitaram o maior conhecimento das ondas típicas da região, para escreverem seus nomes na Galeria de Campeões do Hang Loose Pro Contest. Foram três vitórias seguidas nos eventos disputados no litoral sul de Pernambuco, com o cearense Fabio Silva e o potiguar Marcelo Nunes ganhando os primeiros na Baía de Maracaípe em 1996 e 1997 e o baiano Armando Daltro vencendo a única edição em Gaibú em 1998. Em 1999, Richard Lovett aumentou para oito o número de vitórias australianas na despedida de Maracaípe e no mesmo ano teve outro Hang Loose Pro Contest na Praia de Maresias, com Peterson Rosa sendo o primeiro brasileiro a ser bicampeão com a vitória em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

Miguel Pupo-SP
(@WSL / Daniel Smorigo)

CHEGADA EM NORONHA – No ano 2000, a Hang Loose atingiu seu maior objetivo, que era levar o evento para o paraíso de Fernando de Noronha e ainda teve mais uma edição em Maresias, para os brasileiros conseguirem maioria de títulos com cinco vitórias seguidas. A série começou com o niteroiense Guilherme Herdy sendo o primeiro campeão nos tubos da Cacimba do Padre e o baiano Crhistiano Spirro ganhando a última edição dupla em Maresias, quando igualou o número de oito conquistas australianas.

Em 2001, o cearense Fabio Silva foi o segundo brasileiro a ser bicampeão do Hang Loose Pro Contest, igualando as nove vitórias estrangeiras. O Brasil ampliou a vantagem em Fernando de Noronha, com o cabo-friense Victor Ribas em 2002 e o catarinense Neco Padaratz em 2003. A invencibilidade verde-amarela na Ilha só foi quebrada em 2003 pelo sul-africano Warwick Wright e o californiano Bobby Martinez voltou a igualar as vitórias brasileiras e estrangeiras em 2005. A disputa seguiu acirrada, com o catarinense Jean da Silva (in memoriam) vencendo em 2006 e o espanhol Aritz Aranburu voltando a igualar o placar em 12 a 12 em 2007.

Alejo Muniz-SC
(@WSL / Daniel Smorigo)

MAIORIA BRASILEIRA – Depois, deu Brasil de novo em 2008 com o carioca Raoni Monteiro e em 2009 com o niteroiense Bruno Santos. Em 2010, C. J. Hobgood conquistou a terceira e última vitória norte-americana no Hang Loose Pro Contest, antes de mais um bicampeonato brasileiro com o catarinense Alejo Muniz em 2011 e o paulista Miguel Pupo em 2012, quando o evento deu uma parada para retornar em 2016, com a edição comemorativa de 30 Anos no mesmo palco onde tudo começou, a Praia da Joaquina, em Florianópolis.

No retorno a Ilha de Santa Catarina, Kanoa Igarashi colocou o Japão na Galeria de Campeões e o Hang Loose Pro Contest voltou a percorrer o mesmo caminho do início da sua história. Em 2017, passou pelo litoral paulista com o guarujaense Deivid Silva vencendo a etapa disputada na Praia de Maresias, em São Sebastião. Já no ano de 2018, o campeonato não foi realizado para preparar a volta para Fernando de Noronha no ano passado, que terminou com o potiguar Jadson André conquistando a 18.a vitória brasileira, contra quatorze gringas.

Fabio Gouveia-PB
(@WSL / Daniel Smorigo)

CT HANG LOOSE – A história do campeonato de surfe mais tradicional da América Latina, terá um novo capítulo nos dias 11 a 16 de fevereiro, com o Hang Loose Pro Contest com status QS 5000. Durante estas etapas do WSL Qualifying Series em Fernando de Noronha, a Hang Loose ainda promoveu três válidas pelo World Surf League Championship Tour em Imbituba (SC). O primeiro Hang Loose Santa Catarina Pro em 2007 foi vencido por Mick Fanning, o também australiano Bede Durbidge ganhou o segundo em 2008 e o maior ídolo do esporte, Kelly Slater, levou o último troféu disputado na Praia da Vila em 2009.

O Hang Loose Pro Contest será transmitido ao vivo dos tubos da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha, pelo www.worldsurfleague.com e mais notícias do evento podem ser acessadas no www.wsllatinamerica.com


CAMPEÕES DO HANG LOOSE PRO CONTEST:

2019 – Jadson André (RN) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2017 – Deivid Silva (SP) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)

2016 – Kanoa Igarashi (EUA) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)

2012 – Miguel Pupo (SP) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2011 – Alejo Muniz (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2010 – C. J. Hobgood (EUA) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2009 – Bruno Santos (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2009 – Kelly Slater (EUA) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)

2008 – Raoni Monteiro (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2008 – Bede Durbidge (AUS) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)

2007 – Aritz Aranburu (ESP) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2007 – Mick Fanning (AUS) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)

2006 – Jean da Silva (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2005 – Bobby Martinez (EUA) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2004 – Warwick Wright (AFR) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2003 – Neco Padaratz (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2002 – Victor Ribas (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2001 – Fábio Silva (CE) – Cacimba e finais no Abras, Fernando de Noronha (PE)

2000 – Guilherme Herdy (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)

2000 – Crhistiano Spirro (BA) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)

1999 – Richard Lovett (AUS) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)

1999 – Peterson Rosa (PR) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)

1998 – Armando Daltro (BA) – Gaibú, Cabo de Santo Agostinho (PE)

1997 – Marcelo Nunes (RN) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)

1996 – Fábio Silva (CE) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)

1995 – Peterson Rosa (PR) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1994 – Matt Hoy (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1993 – Joey Jenkins (EUA) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1992 – Nicky Wood (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1991 – Nicky Wood (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1990 – Fábio Gouveia (PB) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)

1989 – Glen Winton (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)

1988 – Tom Carroll (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)

1987 – Tom Carroll (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)

1986 – Dave Macaulay (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)



Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

 

(Visited 9 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.