Mundial de Surf em Fernando de Noronha terá representantes locais na disputa

Mundial de Surf em Fernando de Noronha terá representantes locais na disputa

OI HANG LOOSE PRO CONTEST, APRESENTADO POR ELÉTRON ENERGY, TEM INÍCIO NO PRÓXIMO DIA 11, NA PRAIA DA CACIMBA DO PADRE, E CONTARÁ COM 5 SURFISTAS QUE MORAM NA ILHA

 

A comunidade de Fernando de Noronha estará muito bem representada no Oi Hang Loose Pro Contest, apresentado por Elétron Energy, a etapa do Mundial de Surf que será realizada no arquipélago no Nordeste do Brasil, de 11 a 16 de fevereiro. Três competidores já estão confirmados no evento e outros dois serão selecionados pela Associação de Surf de Fernando de Noronha (ASFN).

Realizada pela 15ª vez na Ilha, a competição na Praia da Cacimba do Padre abre a temporada do Circuito Mundial Qualifying Series (QS) na América Latina, com status 5000 e já conta com atletas de 18 países. O principal nome e também o mais experiente dos representantes locais é Patrick Tamberg, que assegurou a vaga por ser o número 1 do Circuito de Noronha.

Brayner Silva, terceiro do ranking competirá no lugar de Buday Santos, que sofreu uma lesão. O terceiro nome é de outro surfista muito conhecido na ilha, Caia Souza, convidado da Hang Loose. “Definimos o Patrick e o Brayner pelo nosso Circuito e faremos uma seletiva nos dias 8 e 9 para definir mais dois atletas, que terão inscrições e taxas pagas pela Associação”, informa o presidente da ASFN, Marlos Santos do Amarante, informando que Buday já tem sua vaga garantida para a edição de 2021.

“O Oi Hang Loose Pro Contest é muito bom e importante para a ilha, para a nossa comunidade, porque movimenta a economia, traz turistas diferentes e atletas do Mundo todo, com quem conseguimos compartilhar as nossas ondas. Com o campeonato, mostramos ainda mais as belezas e qualidades de Noronha”, afirma Marlos.

No ano passado, no retorno do evento à Ilha, foram nove surfistas locais. Além de Patrick, Brayner (que chegaram até o round 3) e Caia, competiram Cuca Souza, Buday Santos, Netinho Silva, Nino Noronha, Arthur Lourenço e Luizinho Miranda. Patrick protagonizou um dos grandes momentos logo no segundo dia do campeonato ao surfar na mesma bateria do bicampeão mundial Gabriel Medina.

A torcida se dividiu entre o os dois atletas, um ídolo nacional e outro ídolo local, com os dois avançando para alegria do público na areia. O surfista noronhense já competiu no QS cinco vezes e além do nono em 2009 foi 17º colocado no ano seguinte, 49º em 2011 e 73º em 2012.

Vale destacar o importante apoio da ASFN durante o campeonato, na logística, estrutura e segurança, sobretudo. O empresário Álfio Lagnado, diretor da Hang Loose e quem criou em 1986 e comanda até hoje a etapa do Mundial, elogia a participação da entidade. “Temos satisfação de ver esse pessoal crescendo. Começaram a se desenvolver com o Hang Loose, quando novos, e hoje estão deixando um legado”, diz Álfio lembrando que no ano passado, um dos destaques foi a participação de Thor, filho do experiente surfista Geraldo Cabeça, que tem síndrome de Down e trabalhou como beach marshall, o responsável por entregar as lycras de competição aos atletas.

Oi Oi Hang Loose Pro Contest, apresentado por Elétron Energy já conta com mais de 100 atletas de 18 países. O vencedor da etapa, além dos 5 mil pontos no ranking QS, fatura US$ 15 mil. O evento é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínios da Oi e Elétron Energy, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco, tendo como proponente o Instituto Incentiva, e da Hang Loose.


FOTOS DIVULGAÇÃO DE PATRICK TAMBERG E BRAYNER SILVA CRÉDITO: DANIEL SMORIGO/WSL.  FOTO DE MARLOS, THOR E DUDU, DA ASFN. CRÉDITO: FÁBIO MARADEI


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIAS – Fábio Maradei

Fábio Maradei Notícias

(Visited 28 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.